sábado, 1 de agosto de 2009

Primeira viagem da Laurinha

Aproveitamos alguns que tive de folga e viajamos para Sete Lagoas, cidade próxima de Belo Horizonte. Ficamos lá do dia 25 até o dia 28 de julho. Foi a primeira viajem de avião da Laurinha!

Foi uma operação meio complexa no que se refere à quantidade de coisas que precisamos levar:

- Para os pais: mala pequena
- Para a Junia: bolsa de mão e necessaire
- Para a babá: bolsa de viagem
- Para a Laurinha: mala grande (com mamadeiras, brinquedos, utensílios, roupa de cama), bolsa grande (roupas, produtos de higiene), bolsa pequena, berço portátil, bebê conforto

Pensamos em pedir dois táxis para levar toda essa parafernália, mas decidimos na última hora ir de carro de deixá-lo no estacionamento do aeroporto. Uma vantagem do porta-malas do nosso Renault Clio é que coube tudo isso e ainda sobrou espaço!

Na ida, tudo correu bem na decolagem e durante o vôo. Conseguimos distraí-la a maior parte do tempo (a duração do vôo é de 1h 20min). Mas na aterrissagem, acho que juntou a impaciência dela com o incômodo da pressão no ouvido e, o resultado, muito muito choro! Ela chorou os últimos 20min de vôo sem parar! Só parou depois que descemos do avião.

Fomos do aeroporto de Confins para Sete Lagoas de carro. Meu pai veio com minha mãe de BH de Pálio, e o pai da Junia com nosso sobrinho João Maurício de Sete Lagoas de Uno para nos levar. Tinha que ser dois carros, pois os porta-malas desses modelos é bem pequeno.

Durante a nossa estada na casa dos pais da Junia, a Laurinha se comportou melhor do que esperávamos em sua primeira viajem. Estranhou um pouquinho o movimento, com tanta gente querendo vê-la, mas não chorou muito, além do que conseguiu dormir direitinho no berço portátil. Dentro do possível, tentamos sempre manter sua rotina diária para diminuir o stress de estar em um lugar desconhecido.

O que atrapalhou a rotina foi a cadelinha dos pais da Junia, pois por causa dela não deu pra deixar a Laurinha brincar no chão como costumamos fazer em casa.

Vovô Noraldo
Vovó Glória
De 2009-07-28


No domingo, dia 26, reunimos nossas famílias na casa dos pais da Junia, como é o costume quando vamos para Minas. Foram minha mãe (Vovó Letícia), meu pai (Vovô Antônio), minha irmã (Tia Bia), e nossos sobrinhos Gaby (filha da Bia) e Filipe (filho do meu irmão Bil). Também foram a Sione e seu filho João Maurício (filho do irmão da Junia).

Vovô Antônio
Vovó Letícia
Bia
Filipe
Gaby
João Maurício
De 2009-07-28


Em Sete Lagoas, fomos à casa da Bisavó Madalena (avó da Junia) e do Vovô Domingos e também na casa da Tia Neide...

Bisavó Madalena e Domingos
Tia Neide
De 2009-07-27


... e também fomos até a Lagoa Paulino tirar uma fotos.

Lagoa Paulino
De 2009-07-27


No dia da volta pra Brasília, fomos novamente em dois carros para o aeroporto de Confins. Deixamos pra trás o berço portátil para facilitar da próxima vez, pois pesa mais de 10Kg! E ainda bem que trouxemos o bebê conforto, não só devido a uma maior tranquilidade pra nós em relação à segurança de nossa filhinha na estrada. É que, no caminho para o aeroporto, logo quando fizemos uma "tesourinha" pra ir pra Confins, havia uma blitz surpresa debaixo do viaduto e nos pegou. O policial chegou até a pedir pra levantar o bebê conforto pra ver se estava bem preso e nos mandou seguir.

Finalmente, a volta pra casa teve bem menos choro no avião do que a ida. Em certo momento, no meio do vôo, parecia que a Laurinha iria se comportar da mesma forma que na ida, mas conseguimos ir distraindo ela até que, por fim, a Junia deu de mamar e ela se tranquilizou, chegando até a tirar um cochilo. Depois disso, acordou de bom humor. Pousamos, pegamos as malas e fomos pra casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário