quarta-feira, 22 de julho de 2009

Meu bebezão

Não vou mentir. Eu me orgulho do fato da Laurinha ser um bebezão. Ela hoje é um bebê próximo do percentil 90 (percentil é um valor que indica se o bebê está abaixo, acima ou na média dos valores para bebês da sua idade e sexo) o que significa que ela está bem acima da média para bebês da sua idade, mas não está (ainda) acima do peso. A curva acima é para ilustrar o que descrevi, as linhas em rosa mostram percentis para as meninas.

A Laurinha tem um bom apetite, mas não come quantidades acima do recomendado para sua idade. Entretanto, não temos como quantificar o quanto ela mama em seus 5 minutos (ou menos) no peito. Hoje sua rotina alimentar é assim: mamada 5:30, café da manhã às 8:30h, almoço às 11:30h, lanche 15h, jantar às 18h e mamada às 20:30h. Em todas as refeições ela ainda mama mamadeira de leite materno e seus minutinhos no peito. Pode parecer exagero, mas ela ainda come quantidades pequenas de alimentos sólidos, o que justifica a complementação.

Comendo muito ou não, o fato é que fomos para a última consulta com o pediatra, Dr. João, preocupados com o seu ganho de peso. Ele já tinha nos dito que embora ela não coma exageradamente, o aproveitamento do que ela come é muito bom. Mas, a gente sabe que a esta altura ela já não deveria estar ganhando tanto peso e, neste ritmo, em uns 2 ou 3 meses ela chega ao limite ou fica fora da curva! Traduzindo: tá caminhando para ficar gordinha.

Segundo o Dr. João, agora que ela está indo para os 6 meses, não é mais adequado que ela tome leite materno em todas as refeições, pois isso pode prejudicar sua nutrição e o processo de desmame. Então ele recomendou que eu não dê mais mamadeira ou peito nas refeições principais (almoço e jantar). Sugeriu que fizéssemos isso gradualmente, primeiro tirar o leite do almoço, depois do jantar, de modo que, em um mês, a contar de hoje, ela já não tomará leite nestas refeições.

Gente, cheguei em casa "jururu". Claro que eu sei que o meu bebê está crescendo e o desmame é inevitável... mas daí a ficar feliz com notícia que teria que deixar de dar o peito ainda que fosse só em duas refeições... Sim, a maternidade revelou o meu lado 'Amélia'. Tudo que eu quero hoje é cuidar da Laurinha e deixar de amamentar não era prioridade para mim. Mas entendo que providenciar a nutrição adequada para a Laurinha é que é importante, então vou ter que me conformar.

Bem, hoje foi o primeiro dia em que não dei mamadeira nem peito no almoço. Aliás, dar alimentos sólidos tem sido tarefa da Adjane, a babá, e do Douglas faz alguns dias, pois desde que ela passou a rejeitar legumes, o Dr. João sugeriu que eu saísse de perto na hora da refeição. Isso para evitar que ela sentisse o cheiro do leite materno, que ela vem preferindo. Não é que deu certo? Ela tem comido muito mais com a Adjane ou com o Douglas do que comigo. Só voltarei à cena (infelizmente) quando a alimentação estiver mais bem estabelecida.

Conclusão: a Adjane deu o almoço (papinha de batata-doce com cenoura e arroz integral) e suco de laranja-lima. Brincamos que ela já sabia que não ia ter leite, pois ela comeu 4 colheres de sopa, quando costuma comer só 2. Até o suco ela tomou mais, 55 ml ao invés de 30. Adjane a distraiu por um tempo depois da refeição e foi só! Eu lá no quarto sofrendo, achando que ela ia chorar e sentir falta de mamar. Mas doeu mais em mim do que nela, pelo jeito!

Um comentário:

  1. Junia e Douglas,

    Adorei ter notícias da Laurinha.

    Que bom que estão adorando essa fase.

    Saudades de vcs e da Laurinha.

    Beijos,

    Marcele

    ResponderExcluir