sábado, 11 de junho de 2011

Qwerty e o cofrinho

Ontem pela manhã a Laura não quis ficar na escola. Não entendemos porque, mas ela chorou tanto que até vomitou um pouco. Não parecia doente, mas a trouxemos pra casa e ela dormiu bastante pela manhã e ficou muito bem o resto do dia. Mistérios da Laurinha!

No fim da tarde, quando cheguei em casa, dei a ela um teclado velho de computador para brincar, visto que ela adora teclar no meu quando estamos juntos ao computador. Costuma dizer: "daddy, I'm pushing the buttons!" (papai, estou apertando os botões!) e me olhar toda satisfeita! Daí ela tira as mãozinhas para eu digitar minha senha e me logar, dizendo "now Daddy!" (agora o papai!), pois sabe que em seguida vamos nos divertir :-)

Achei que ia só fazer farra com as teclas. Mas mal pegou o teclado, já sentou no chão e começou a procurar as letras e falar seus nomes! Pelo menos as seguintes eu lembro de ela ter falado: A, R, Q, Y, W, F, H, X, O. Lembro também que ela apontou para o "Ç" e falou "Q again" (Q de novo), ou seja, achou que o "Ç" parecia com a letra "Q". Não sei se têm ensinado especificamente os nomes das letras na escola ou se ela aprendeu vendo os filminhos do Youtube com "ABCs", que ela adora. Aliás, já decorou direitinho a música do ABC, tanto em inglês quanto em português, de tanto assistir!

Em seguida, pegou a bolsinha do meu monitor cardíaco e conseguiu acessar um saquinho com algumas baterias. Queria porque queria que eu abrisse e desse pra ela as baterias. Ficava dizendo: "Let's open, daddy, let's open!" Como eu estava junto, dei-lhe uma bateria e fiquei atento para que não pusesse na boca ou algo assim. Ela saiu correndo até a sala, falando "money! money! where is the bank?" (dinheiro, dinheiro, cadê o cofrinho?) ou algo parecido. Acho que esse "money, money" ela aprendeu no Toy Story, na primeira cena, quando o Cabeça de Batata fala isso ao ver algumas moedas no chão. Foi direto no seu cesto de brinquedos e pegou o cofrinho, querendo enfiar a bateria nele, achando que era uma moeda :-D

Daí eu a convenci a trocar a bateria por uma moeda de verdade que eu lhe ofereci. Ela topou, pegou a moeda e, com alguma ajuda, enfiou no cofrinho. O problema é que, depois de algumas chacoalhadas, queria retirar a moeda de volta! Aí tivemos que convencê-la de que somente colocamos no cofrinho quando não vamos querer de novo!

 Balançando o sininho da vaquinha do Chico Bento

Um comentário:

  1. O mistério não é tão misterioso assim... A Laurinha já não tinha ido à escola na quinta, pois passamos a noite em claro. Ela estava agitada e só cochilava no meu colo. Quando estava amanhecendo, ela começou a reclamar do ouvido e ficou febril. Não foi nada, dormiu bastante na manhã de quinta, chegou a ter febre de novo, mas foi só. À tarde já estava ótima. Na sexta, pelo jeito ela ainda não se sentia tão bem, pois embora não desse quaisquer sinais de desconforto, não quis ficar na escola.

    ResponderExcluir