terça-feira, 30 de dezembro de 2008

O Tempo Passa...

O alarme não despertou aos 30.  Vi muitas amigas tomadas de um não-sei-o-quê por volta desta idade, absolutamente convictas de que tinha chegado o momento de engravidar. Ficava imaginando se aconteceria comigo, mas a maternidade continuava não tendo muito apelo para mim. Vivendo "feliz para sempre" na nossa vida a dois, a vida a três não parecia ter atrativos que justificassem tamanha mudança de paradigma, au contraire! Sempre consideramos não ter filhos uma escolha tão válida quanto ter. Mas quem disse que tínhamos certeza de qual caminho queríamos seguir?

Ok, o alarme também não tocou aos 35. E continuávamos sintonizados: indecisos da silva. Bem, quando completei 36, com o relógio biológico já olhando feio para o meu lado, finalmente decidimos: teríamos um filho. Por quê? Aí já complicou, não tínhamos isso muito claro, não é que de repente "baixou" uma convicção. Talvez possa dizer que não estava certa de querer abrir mão de formar uma família com o amor da minha vida... E para o Douglas também não era diferente.

Assim, aqui estamos nós, no ano em que completamos 10 anos de casados, grávidos. Vejam a seguir a cronologia da nossa aventura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário