quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Vovó no telefone

Costumamos fazer uma conversa por vídeo com os avós da Laurinha uma vez por semana para mostrá-la a eles. Fazemos isso pelo iPhone, com uma aplicação do Yahoo Messenger que permite fazer conversa com vídeo de graça. Tanto os pais da Junia quanto os meus possuem a aplicação instalada em seus computadores. O legal é que dá pra seguir a Laurinha com o telefone pela casa, mostrando suas peripécias.

Lolly in the box / she's so still / will you come out? Yes I wiiiiiillll!

No início ela não ligava muito e parecia nem entender o que estava acontecendo. Mas nos últimos meses tem interagido bastante com eles e inclusive pede para ligarmos. A interação é mais fácil com os pais da Junia, Vovô Noraldo e Vovó Glória, porque a iluminação lá é melhor e ela consegue ver muito bem o rosto deles. Já na casa dos meus pais, Vovô Antônio e Vovó Letícia, não sei o que ocorre, mas a imagem fica sempre mais escura e a Laura acaba se desinteressando da conversa. Já trocaram a lâmpada, a webcam, mas nada resolveu. Ultimamente até que melhorou um pouco, mas um outro problema é o microfone, que nunca funciona. Sempre dá mau contato e não conseguimos ouvir o que estão dizendo lá.

Outro dia foi muito engraçadinho. Fizemos um passeio de metrô até o Park Shopping para ver a exposição "Era do Gelo", com animais desse período em tamanho natural, impressionante. A Laura até que não se interessou muito, pois queria é ficar brincando com a água da fonte! Aproveitamos para almoçar lá. Quando voltamos pra casa, ela pediu pra Junia ligar pra vovó Glória. A Junia ligou a câmera do telefone e ela correu pra contar que tinha passeado de trem, visto os animais, comido pizza...

Passeio à exposição "Era do Gelo"

Já outro dia ela pediu para assistir ao homem-aranha, pois adora esse super herói. Claro que não deixamos que ela assista tudo, mas apenas algumas cenas mais tranquilas. Ela fica imitando algumas cenas de lançar teia pro alto, de pular, etc. À tarde, pediu pra ligarmos pra vovó e contou, toda alegre, que tinha assistido ao homem-aranha.

Na despedida, ao desligar o telefone, ela costuma reclamar. Mas melhorou bastante, pois ela passou por uma época em que não tolerava despedidas e chorava pra valer. Hoje só reclama um pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário