quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

First day at school!

Dia 1º de fevereiro foi o primeiro dia de aula da Laurinha na Maple Bear!

A Maple Bear Canadian School é uma escola canadense bilingue. Nos primeiros anos as crianças somente têm aulas em inglês. Somente quando vão se aproximando da idade de alfabetização é que começam a ter, gradativamente, parte das aulas em português. O método canadense de ensino é excelente. Basta ver os índices obtidos pelo Canadá nas avaliações de seus estudantes no PISA. A possibilidade de nossa filhinha ter inglês como segunda língua desde a infância, aliada à qualidade do ensino, foi determinante para a escolha da Maple Bear. Além disso, já falamos somente inglês com ela dentro de casa desde os seus primeiros meses de vida e fazia parte da nossa estratégia de educação bilingue, proporcionar uma experiência completa no inglês, o que inclui a alfabetização.

MapleBear Canadian School

Nas primeiras semanas as crianças ficam na escola somente por duas horas. Depois podem ir ficando um pouco mais até que consigam ficar as quatro horas esperadas. Combinei com a Junia de levar a Laura à escola durante essas primeiras semanas para que as coisas fossem mais fáceis. Isso porque a ansiedade de separação é bem mais forte com a mãe. Imaginávamos que comigo as coisas seriam mais tranquilas.

Para facilitar, também já havia algum tempo que vínhamos conversando com ela sobre a escolinha. Ela gosta bastante do desenho animado "Sid o Cientista", em que um garotinho super curioso vai à escola para fazer diversas descobertas. Ficávamos dizendo a ela que iria à escola, igualzinho ao Sid. E, sempre que possível, tentávamos dar ênfase a assuntos relacionados a escola.

No primeiro dia ela estava bem animada. Depois do café, quando dissemos que era hora de sair, ela já correu para a porta com sua mochilinha, uma graça! A foto a seguir foi tirada bem na hora em que correu para a porta. Apesar de parecer uma pose, foi bem espontânea. Até porque ainda é muito difícil fazê-la ficar parada para as fotos!

Saindo de casa

Despediu-se da mamãe numa boa e saímos. Ao chegar à escola, logo quis descer do meu colo e subir correndo a rampa para o andar de cima! Acho que lembrou da nossa última visita à escola, havia alguns meses, em que correu pra lá e pra cá. Tive que ir atrás dela e levá-la até a sua sala, a "Toddler A". Entramos e já havia várias crianças. Eu a coloquei no chão e disse que a esperaria lá fora. Conversei um pouco com a professora, Miss Jocasta, e a Laura já nem me dava mais bola: estava puchando e desenrolando as decorações de caracol do quadro branco :-)


Na escola: as linhas penduradas à sua direita eram um caracol :-)


Saí da sala e fiquei esperando. As crianças nessas turmas de Toddler têm de um ano e oito meses até dois anos e cinco meses. É uma faixa bem ampla, com crianças em vários estágios de desenvolvimento. Mas a idade não quer dizer muita coisa, pois havia crianças de menos de dois anos muito bem, enquanto outras com mais de dois anos choravam. E vice-versa!

Na sala há uma professora e duas auxiliares e todas falam inglês. São cerca de 12 crianças na sala, mas nas primeiras semanas a turma foi dividida em dois horários, com cada grupo de seis crianças ficando por duas horas apenas. Conforme a adaptação das crianças, vão ficando por mais tempo na escola.

A curiosidade era grande e de vez em quando eu tentava dar uma espiadinha. A parte de cima da parede da sala é de vidro com um filme, mas dá para espiar por cima. O melhor é não fazer, pois corre-se o risco de que as crianças nos vejam e queiram sair da sala. Mas no primeiro dia não dá pra não querer ver o que está acontecendo! Deu pra ver, por exemplo, que a Laura estava muito bem! Distraía-se facilmente com as brincadeiras e com os brinquedos. Chegava até a dizer "oh, don't cry" para as outras crianças que choravam :-) 

Após aproximadamente uma hora os choros se acalmaram um pouco. Mas alguns pais ainda tiveram que entrar na sala para convencer seus filhos a ficarem lá. O problema é que, ao verem vários pais na sala mas não os seus, as crianças que estavam calmas também começam a se agitar! Chora um aqui, outro ali, e foi assim até se passarem as duas horas.

Ao final, a professora fez sinal para que os pais fossem buscar os filhos dentro da sala. Quando eu fui em direção à porta, já filmando, vi a Laura tentando escapulir da sala :-) Ela não me viu e a professora a direcionou para dentro novamente. Ao chegar lá, ela estava brincando no quadro branco, cutucando os cartazes e bichinhos colados lá, bem tranquila. Eu a chamei e ela só deu uma olhadinha, continuando com sua investigação, toda concentrada! Só depois de alguns segundos é que veio me dar um abraço, super feliz :-) Mostrou um pedaço de massinha de modelar com toda empolgação e aproveitamos para tirar umas fotos.


Com o papai no fim da aula: look, daddy, Play-Doh!

A professora me disse que a Laura foi bastante autônoma durante todo o tempo. Chegou a esboçar choro nos momentos de maior comoção de algumas crianças, mas se acalmou rápido. Disse que ficou impressionada como ela conseguiu comer o lanchinho sozinha. Também se divertiu bastante no playground. Aparentemente sua adaptação será tranquila.

Chegamos em casa e ela ainda brincou uma meia hora, mas logo pediu à babá para dormir. Parece que ficou bem cansadinha das atividades, pois dormiu por cerca de duas horas seguidas! À tarde ela ainda cantarolou pedaços de duas musiquinhas que aprendeu na escola.

Chegou da escola. Tão pequetitinha nesse uniforme!

Estamos curtindo bastante pois percebemos que ela está gostando muito da nova experiência!

Adicionado em 8 de fevereiro:

Nos dias seguintes, de quarta até a sexta feira, saiu de casa com a mesma animação! No segundo dia ela chegou a chorar um pouco na sala de aula, mas justamente quando estava tumultuado de pais com filhos chorando. A babá chegou a entrar na sala para ajudá-la a se acalmar. Depois disso foi para o playground e ficou muito bem.

A saída do segundo dia foi mais engraçadinha! A professora a trouxe até mim e, quando me viu, começou a pular, gritar e bater palmas! Coloquei aqui o vídeo desse momento:

Indo embora no segundo dia


A partir da segunda semana ela já começou a ficar até as 11h da manhã numa boa. Na terceira semana passará a ficar o período completo da manhã.

Parabéns a nossa lindinha rápida adaptação!


9 comentários:

  1. olá, tudo bem?
    Procurando mais informações sobre a escola Maple Bear achei seu blog e achei muito interessante.
    Vc poderia me passar suas impressões sobre a escola e o desenvolvimento da sua filha?
    Quero dizer, o quanto vc acha que ela tem se desenvolvido em função da escola e não do que vcs falam com ela em inglês.
    Obrigada.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  2. Oi Eliana,
    Adoramos a Maple Bear, sua abordagem como escola bilingue e sua proposta pedagógica.

    A Laura traz sempre pra casa novidades no vocabulário e no conhecimento. Coisas que aprende por meio de músicas, rimas, histórias e as atividades que executam. Além disso, sabemos semalmente o tema que será abordado em classe, incluíndo músicas que serão trabalhadas, de modo que podemos acompanhar e participar. Além da linguagem, também estamos felizes com o desenvolvimento motor e social.

    É difícil comparar o desenvolvimento da linguagem da Laura com o das demais crianças, pois ela é fluente. Mas o que ouvimos dos outros pais é que as crianças estão desenvolvendo a compreensão do inglês e já falam algumas palavras, que é o esperado pela escola nesta fase.

    Pelo método da Maple Bear, eles ficam 100% imersos no inglês os 4 anos antes da alfabetização (no maternal 1 e 2 e jardim 1 e 2 as professoras só se comunicam com as crianças em inglês). A partir do jardim 2, se não me engano, as crianças começam a ser cobrados para se expressar também em inglês. E no ano 1, começam a ter 25% do conteúdo em português, pois são alfabetizados em português primeiro. A exposição ao português vai aumentando até que fica 50% do conteúdo em cada idioma.

    Se quiser fazer perguntas mais específicas ou se não tiver respondido sua dúvida, fique a vontade para entrar em contato.

    Claro que toda escola tem o que melhorar. Mas a Maple Bear tem estado sempre aberta pra ouvir nossas reclamações e sugestões e fazer mudanças quando necessário. Estamos satisfeitos com o principal. Posso te dizer que, continuando como está, esta é a escola em que quero manter a minha filha até o ano 9. Infelizmente eles não tem 2o grau...

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Junia, pena que nao posso dizer o mesmo da maple bear campinas. So tive decepcoes! Os professores nao falam tempo todo em ingles com os menorzinhos, ele nao tem o cuidado necessario com a alimentacao das criancas, so ha 2 professores na sala, que nao dao conta do recado.

      Excluir
    2. Olá,
      esta escola tem sido certificada todos os anos pelo sistema de qualidade da Maple Bear? Verifique isto com a direção! Questões como esta devem ser levadas à coordenação acadêmica. Realmente não temos estes problemas aqui. Por exemplo, no toddler e no nursery são 3 professores em sala. Pontualmente algum pai reclama que a imersão no inglês não está sendo 100%. Mas são minoria. No último ano tive oportunidade de observar coleguinhas da minha filha, que está agora no IK (jardim 2), já se comunicando razoavelmente bem em inglês. Eu confesso que fiquei surpresa, não esperava este resultado tão cedo. Sinto muito ouvir sobre sua decepção com a Maple Bear Campinas, espero que vocês tenham uma direção executiva/acadêmca aberta para ouvir e corrigir o que for necessário. E se não, que o sistema que administra a rede Maple Bear possa atuar efetivamente.

      Excluir
  3. Olá Júnia ! Pesquisando sobre educação/escolas bilíngues, encontrei o blog de vocês e gostei muito ! Tenho uma filha de 1 ano e 2 meses e gostaria muito que ela se tornasse bilíngue desde cedo, pela facilidade que as crianças pequenas têm em aprender. Na minha cidade tem Maple Bear e eu gostaria de matriculá-la já no ano que vem, porém infelizmente não sei se será possível, devido ao fato de eu não dirigir e por ela ainda ser muito novinha para ir sozinha de transporte escolar. Eu e meu marido sabemos inglês, no entanto, por não praticarmos no dia 'a dia, estamos "enferrujados" na conversação e temos receio de que, ao conversarmos com ela em inglês, venhamos a ensinar algumas pronúncias erradas. Então, para ela ter algum contato com a língua inglesa, quando ela assiste TV, sempre que possível, colocamos o áudio em inglês . 1) Você saberia nos dizer se isto representa algum risco/problema para a criança ? 2) Se puder me dar alguma dica, ou então me indicar algum site ou livro sobre como ensinar inglês aos filhos, eu agradeceria muito ! 3) uma curiosidade: vocês já moraram no exterior (num país de língua inglesa), ou aprenderam o inglês em cursinhos no Brasil ? Abraço, Carla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, não tenha receio. É muito comum as pessoas acharem que precisam ter um inglês perfeito para darem uma educação bilingue em casa também. Não é verdade. O meu inglês não era perfeito quando comecei e não é até hoje, mas com a prática melhorou muitíssimo. Respondendo suas perguntas:
      1) Não posso afirmar categoricamente, mas até onde sei só expor sua filha ao audio em inglês não adianta muito. Ela precisa de comunicação em inglês. Se vocês se comunicarem em inglês com ela aí sim a TV será um complemento importante pois, quando não somos nativos, eles precisam de outros modelos de falantes na lingua inglesa para complementar. Mas ela tem que perceber o inglês como uma forma de comunicar e não de ser agente passivo, como no caso da TV.
      2) Recomendo outros posts nossos sobre bilinguismo http://coisinhasdelaurinha.damarques.com/search/label/bilinguismo este fala das vantagens da educação bilingue http://coisinhasdelaurinha.damarques.com/2013/02/bilinguismo-e-tudo-de-bom.html este conta um pouco da nossa história como bilingues http://coisinhasdelaurinha.damarques.com/2011/11/bilingues_08.html e você vai ver que não aprendemos ingles nem em cursos e nem no exterior, somos autodidatas. Falo de 2 livros neste post que são um bom começo: http://coisinhasdelaurinha.damarques.com/2010/06/reading-on-go.html
      3) Como disse acima, aprendemos inglês sozinhos, só tendo acesso a cursos ou outras experiências depois de adultos.

      Se tiver outras dúvidas, podemos conversar mais por e-mail.

      O bilinguismo traz muitos benefícios, espero que vocês consigam alcançar este objetivo!
      Abraços,
      Junia

      Excluir
  4. Ola!
    dizem q a criança nao pode usar fralda na escola, que ja tem que saber fazer coco, é verdade isso? e as crianças que ainda nao tiraram a fralda com 2 anos, como fazem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá... Não é verdade. Pelo menos para a Maple Bear Brasília. Fraldas faziam parte do kit de higiene da Laura e de todas as crianças que ainda não tinham feito o desfralde. A escola não pressionou em nenhum momento quanto a isto e nos deu todo o apoio quando achamos que a Laura já tinha condições de tirar a fralda.

      Mas isso é uma política de cada escola, então só posso dizer da minha experiência. Sinceramente, já não vejo com bons olhos uma escola que estabelece esta restrição, já que cada criança tem seu tempo. No caso da Laura ela já estava com mais de 2 anos e meio.

      Excluir
  5. Olá. Estava a procura de opiniões sobre a maplebear e encontrei esse post. Achei ótimo. Meu filho tem 5 meses ainda e eu " arranho" meu inglês falando com ele. Quero saber, com quantos anos a criança já começa a se comunicar fluente no inglês pela maplebear? Quero colocar meu filho quando ele fizer 2 anos.

    ResponderExcluir