sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

5 aninhos: chegou a hora da festa


Família concentrada para a festa

Até ano passado, com exceção do primeiro aninho, comemoramos o aniversário da Laura na escola. Tínhamos definido que uma festa maior aconteceria quando a Laura entendesse melhor o que é uma festa de aniversário, pedisse, participasse do planejamento, etc.

O momento chegou mais ou menos no meio do ano passado. O engraçado é que a Laura não pediu. Ela simplesmente começou a planejar, em detalhes, o que iria ter na festa dela, como se já tivesse decidido. Começou falando dos brinquedos: ia ter pula-pula (seu predileto), piscina de bolinhas, escorregador... Quando ouvia uma música ou vídeo que gosta, falava que iria tocar na sua festa. Começamos a anotar... Decidiu que o tema seria Minnie. E adorou a possibilidade de ser Minnie rosa ao invés de vermelha.  Escolheu também o lugar. Uma casa de festa onde tinha sido comemorado o aniversário de uma amiguinha da escola.

Minnie rosa

Ela chegou a pedir umas coisas engraçadas como bonequinhos dos smurfs (à corda) andando pela festa. Também sugeriu que tivesse aspersores (aqueles que ficam girando para molhar a grama). Quando argumentei que seria perigoso no salão de festas e as pessoas iriam ficar molhadas, ela veio com a solução: era só colocar na área externa e todos levariam roupa de banho!

Papai caprichou: as idéias da Laura viraram um lindo vídeo de retrospectiva dos 5 aninhos

Quando comecei a organizar tudo na prática, fiquei chocada. É tudo muito caro! Nas casas de festa, propõem um orçamento de casamento.  Então,decidir fazer em Brasília apenas o que não tinha como "importar". O os enfeites das mesas, dos painéis, da mesa do bolo, contratei tudo fora por meio do site Elo 7. Encontrei excelentes profissionais que me atenderam com preço muito melhor e mais qualidade do que as opções que encontrei aqui. Deu muito mais trabalho, mas valeu a pena.

Confesso que tive que superar alguns conflitos com a nossa cultura de aniversários. Minhas principais preocupações: alimentação inadequada e quantidade de presentes que o aniversariante recebe.

Quando faço o aniversário da Laura na escola, encomendo o bolo em um restaurante natural. Sempre peço de cacau, com ingredientes orgânicos e integrais. Como não são permitidas guloseimas na escola, só bolo e suco, dá para garantir um cardápio saudável. Mas já sabia que em casa de festa esta seria uma missão impossível. O máximo que fiz foi minimizar as frituras.

Ah, os doces!...

Acho insana a quantidade de presentes que uma criança recebe. Estava mesmo preocupada como a Laura iria perceber isto. Ela não é uma criança ligada em coisas materiais. Não conhece marca de roupas, comidas ou brinquedos. Fica feliz com qualquer lembrancinha de R$1,99. Quando a levamos a uma loja para escolher um presente, é sempre uma surpresa delicada que a Laura nos faz. Por exemplo, no último dia das crianças, nos a levamos a uma loja e a deixamos livre para escolher o que quisesse. Ela não sabe o que é um presente caro e nem precisamos colocar limites. Mesmo tentando influenciar para que ela pegasse algo "melhor" ela saiu da loja feliz da vida com uma caixa de massinhas de modelar!

Cheguei até a pensar em pedir doações aos convidados no lugar dos presentes. Depois veio o receio de soar antipático, além, é claro, da frustração da própria Laura. Resolvi então preparar o terreno para substituir os brinquedos e roupas velhas pelos novos. À medida que se aproximava a festa, íamos falando sobre o fato de que ela ganharia muitos presentes e fomos combinando com ela o que faríamos. Com exceção de livros, a regra seria que só entraria no quarto o que coubesse no quarto: ou seja, os brinquedos e roupas velhos teriam que ser doados para abrir espaço para os novos.

Abrindo os presentes

Embora ela costume doar brinquedos de bom grado, desta vez ela se mostrou resistente. Acho que ela pensou que iríamos doar tudo, até os seus favoritos. Com o tempo e um pouco de negociação, ela foi entendendo e conseguimos criar espaço no quarto a partir do que foi selecionado para doação.


Sacolão com doações

A festa foi ótima. A Laura se divertiu horrores. Trouxemos várias pessoas da família: minha avó, meus pais, sogros, minha cunhada Bia, sobrinhos Gabi, Felipe e João. A  Laura estava radiante com tantos parentes lhe paparicando e os primos para brincar. Praticamente todos os coleguinhas da escola da Laura compareceram, além de amigos, vizinhos e colegas de trabalho. No geral, todos pareceram se divertir muito. E o prazer de quem organiza a festa é ver tudo isso acontecendo!

Happy birthday, little Star!

Mas a maior recompensa veio de ver o encantamento, diversão e sorrisos da Laura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário